Haikais para o Rio Cachoeira – Gustavo Felicíssimo

Haikais para o Rio Cachoeira 
                      
                                  – Gustavo Felicíssimo – Itabuna/Ilhéus, BA

I
madruguei chorando –
silenciou-se o grande rio
ao me ver nascer.

II
e seguiu seu curso –
infinito em suas curvas
terno em meu olhar.

III
silente e calado
ele desfez os mistérios –
canções ao luar.

IV
puro em sua nascente
desce o rio cortando o campo –
espalhando vida.

V
e vai todo em brasa
dentro da noite ferida
onde os sonhos erram.

VI
vai feroz e louco
abrindo as portas do peito –
galopando a dor.

VII
não é o rio da aldeia
mas o rio de todos nós –
Cachoeira o seu nome.

VIII
eu sigo o seu curso
sem lume, sem remo ou âncora –
triste e indignado.

IX
pois rio sem carinho
quando avista arranha-céus
vê-se a fenecer.

X
não morre de vez
porque é valente esse rio –
tinhoso e audaz.

XI
nada singra mais
as correntes deste rio –
só a lama humana.

XII
perdeu o vigor
e jaz de um modo indevido –
na forma de esgoto.

XIII
e repousa agora
pousado em sua fortuna –
com febre e com frio.

XIV
lá vai o Cachoeira
faminto pelo caminho –
descendo pro mar.

XV
se querem um rio
para chamá-lo de seu
que venham salvá-lo.


Blog do autor:
www.sopadepoesia.blogspot.com

Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para Haikais para o Rio Cachoeira – Gustavo Felicíssimo

  1. Que beleza de manifesto.
    Emocionante: tantos são os rios que nos embalaram, encantaram, que tanto amamos e agora quase mortos pedem socorro. Nosso hino começa evocando a beleza de um rio: Ouviram do Ipiranga às margens plácidas… rio que foi gradualmente sendo invadido por avenidas em seu leito e pavimentado, embalsamado. Onde estão hoje as margens do Ipiranga ? Continuemos amigos, inconformados agitando nossas bandeiras e poemas ao vento. A vida há de ser mais importante que o dinheiro, algum dia.

    Foi para ti que criei as rosas.
    Foi para ti que lhes dei perfume.
    Para ti rasguei ribeiros
    e dei às romãs a cor do lume.

    Eugénio Andrade, poeta português

  2. nubia dumont disse:

    QUE LINDA POESIA FALANDO RIO CACHOEIRA!!!!!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s