Corre o Córrego – Raul Motta


corre o córrego

        Raul Motta - Rio de Janeiro, RJ       

corre o córrego
corre escorre
vai sem pressa
vai existindo

[é todo tempo]

corre o córrego
vai-se esvai-se
corre lento
segue indo

[tudo é no tempo]

corre o córrego
segue a si
e sente em si
o movimento

[a todo tempo]

corre o córrego
não recusa
jamais recua
sábio destino

[o tempo ensina]

corre o córrego
e finda em mar
sem olvidar
do fio a fonte

[o tempo é terno]

corre o córrego
de águas claras
às margens verdes
fluir é ninho

[tempo é caminho]

.

Raul Motta – Outubro, 2011. O poema nasceu da foto
publicada na postagem Associação Amigos da Serra dos Cocais 
– Entrevista com Dalmace Capell Neto
Artes variadas do autor:
www.experiencacomcedilha.blogspot.com
www.hapalavra.blogspot.com
www.arsducaest.blogspot.com
http://www.saatchionline.com/raulmottaymotta
Esse post foi publicado em Poesia e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s