Feliz Asas Novas ! – Ivana Maria França de Negri

Feliz Asas Novas !

                      Ivana Maria França de Negri – Piracicaba, SP 

Não se trata de utilizar armações de arame, cola e penas. As asas as quais me refiro, são indestrutíveis e feitas de material etéreo e surreal, invisível aos olhos comuns.

Diz a lenda, que a cada boa ação que fazemos aqui na terra, um pedacinho de asa de anjo é acrescentado lá no céu, no par que nos aguarda.

Quanto mais boas ações fizermos, mais bonito fica o nosso par de asas. Elas podem se tornar cintilantes, nacaradas, transparentes, coloridas, perfumadas, prateadas, douradas, acobreadas, furta-cores, do jeito que imaginarmos, pois são feitas de sonho e pensamentos.

Um dia, quando formos promovidos de estágio (o que as pessoas geralmente chamam de morte), elas estarão nos aguardando. Se os bons atos forem poucos, as asas serão pequenas e nos permitirão voos mais breves, mas se tivermos construído asas enormes e potentes, poderemos voar muito mais longe.

Ajudar quem precisa, dizer boas palavras, amparar as crianças, acolher um animalzinho abandonado, dar alimento a quem tem fome, dar atenção ao idoso, ajudar, colaborar, trabalhar, sem esperar nada em troca. Dinheiro não é tudo e não edifica asas para ninguém. Ao contrario, pode atrasar sua confecção e adiá-la por tempo indeterminado. Ninguém chega ao céu sem um anjo que lhe indique o caminho. Eles nos reconduzem ao paraíso, nosso lugar de origem.

Chegará o dia em que todos seremos anjos. Cada pessoa terá seu par de asas. Alforriados da carne, todos seremos seres-borboleta, prontos a polinizar as flores da existência das pessoas ainda sem asas, ajudando-as a construírem as suas. Uma legião de entes alados pairando sobre a terra, dissipando nuvens negras e afastando auras negativas para longe.

Asas da doçura, da piedade, da compaixão, do amor, da fraternidade, da bondade, da solidariedade, enfim, asas são uma encantadora metáfora para designar o que é a alma. Livre dos grilhões do corpo, o espírito pode voar, planar, flutuar ao sabor dos pensamentos.

Ainda somos lagartas humanas, arrastando-nos com dificuldade. Um dia chegará a nossa vez de transmudarmos em entidades angelicais aladas. E alçaremos voos inimagináveis na amplidão infinita do universo com nossas diáfanas asas.

O ano de 2012 está começando. Página em branco, pura e alva. Está na hora de pensarmos em incrementar nossas asas, deixá-las maiores e mais possantes. Feliz asas novas, quer dizer, ano novo!

___________
* Blogs da autora:

http://serveg.blogspot.com/
http://aprendendocomovoinho.blogspot.com/
http://bloguinho-infantil.blogspot.com/
http://golp-piracicaba.blogspot.com/
http://academiapiracicabana.blogspot.com/
http://centroliterariopiracicaba-clip.blogspot.com/
Anúncios
Esse post foi publicado em Crônicas, Prosa e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s