Arquivo do mês: novembro 2013

Sabiá – haicai de Clarice Villac, fotos de Santino Frezza

madrugada afora sabiá melodioso – guardião dos sonhos… – haicai de Clarice Villac. imagens: Sabiá do Campo faz Ninho, Sabiá-laranjeira, por Santino Frezza. Para ver fotos de aves por Santino Frezza: http://www.wikiaves.com.br/perfil_sanfrezza

Publicado em Imagens, Poesia | Marcado com , | 1 Comentário

Vamos proteger as aves e as canelas. Sem maltratar as serpentes! – Santino Frezza

Ela merece todo nosso respeito ! Apenas, vamos nos defender colocando perneiras, prestando atenção quando estivermos em seu território, afinal, os invasores somos nós !             – Clarice Villac Vamos proteger as aves e as canelas. Sem maltratar as serpentes! … Continuar lendo

Publicado em Artigos, Imagens, Prosa | Marcado com , | Deixe um comentário

Água Mineral, Brasília – Romulo Pintoandrade

com imprevisível alegria no friozinho duma manhã de seca massagear os pés sob um espelho d’água caminhar descalço sobre pedrinhas e seixos sentindo essa nascente brotar devagarinho borbulhante cristalina como um milagre em círculos que se expandem. Delícias são coisas … Continuar lendo

Publicado em Eventos, Poesia | Marcado com , | Deixe um comentário

Dia da Consciência Negra – 20 de Novembro – Clarice Villac, cartum de Carlos Latuff

Dia da Consciência Negra – 20 de novembro                                                                                                                                     Clarice Villac  Tenho visto amigos e pessoas próximas a dizer que é bobagem no … Continuar lendo

Publicado em Cartuns, Crônicas, Imagens, Prosa | Marcado com , | 2 Comentários

Haicai Chuva-criadeira – Clarice Villac

. . verde mais brilhante respiração mais tranquila – chuva-criadeira . . Clarice Villac 30.09.2013 imagem: Campos do Jordão, foto por Clarice Villac.

Publicado em Imagens, Poesia | Marcado com | Deixe um comentário

Nas Alturas – Santino Frezza

Nas Alturas                    Santino Frezza Esses três, um bem-te-vi, um sanhaçu-do-coqueiro e um sanhaçu-cinzento, apanhavam frutas deixadas por alguma boa alma no terraço da cobertura, no 10º andar do prédio vizinho do hotel em que estou “preso” enquanto a chuvarada … Continuar lendo

Publicado em Crônicas, Imagens, Prosa | Marcado com , | Deixe um comentário