Arquivo da categoria: Poesia

Haicai de Jiddu Saldanha

Céu azul profundo – Um barco carrega a esperança no imaginário. Jiddu Saldanha 12.01.2018 ____________________ Mais artes de Jiddu Saldanha: https://mimicamaravilhosa.blogspot.com.br/ http://mestresnarradores.blogspot.com.br/ http://portalcinemapossivel.blogspot.com.br/ Anúncios

Publicado em Poesia | Marcado com | Deixe um comentário

A Apagar O Fogo Que O Criminoso Ateia – poema de João Raimundo Gonçalves

A Apagar O Fogo Que O Criminoso Ateia  . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com | Deixe um comentário

Japu & seu ninho – versos de Santino Frezza e Clarice Villac; fotos de Santino Frezza

Japu No pinus perfumado tem seu ninho habilmente tecido a família Japu tem até um toldo na entrada e balança livremente, em segurança ! (C.V.) Eles constroem uma casa dessas sem precisar fazer cursos de arquitetura nem usam caçambas para … Continuar lendo

Publicado em Imagens, Poesia | Marcado com , | 4 Comentários

Um raio de sol entra pela fresta da janela – poema de João Gustavo Leite de Assis; foto de Maria de Fátima Barreto Michels

Um raio de sol entra pela fresta da janela  . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . … Continuar lendo

Publicado em Imagens, Poesia | Marcado com , | Deixe um comentário

Slow motion – setilha de Clarice Villac

Slow motion   lua minguante de agosto chuvinha fria de inverno tudo respira melhor brilha o espaço interno enquanto lava a poeira vai se acalmando a zoeira desse palpitar eterno . *** Clarice Villac 16.08.2017  Claude Debussy – Reflets dans … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com | 2 Comentários

Andorinhas Escrevem No Ar – poema de Lindolf Bell, cartum de Laerte Coutinho

Andorinhas Escrevem No Ar                                                             –  Lindolf Bell Guardo da infância andorinhas escrevendo no ar Hoje recolho ainda andorinhas escrevendo no ar Andorinhas não publicam nem declamam o que escrevem no ar Entendi a escrita minha ao entender a escrita … Continuar lendo

Publicado em Cartuns, Imagens, Poesia | Marcado com , | Deixe um comentário

Completude – aquarela de Alexandre Zilahi, poema de Clarice Villac

Completude Em meio à escuridão, silenciosa, esplende a rosa. Amanhecerá, no azul zumbirão abelhas, borboletas e colibris celebrando perfume e pólen dessa plena existência. Efêmera ? Intensa. . Para Aquarela “Flor” de Alexandre Zilahi. Clarice Villac, 06.06.2017. ____________________ Para conhecer … Continuar lendo

Publicado em Imagens, Poesia | Marcado com , | Deixe um comentário